Veja como é simples:

1º Qual atividade você vai desenvolver?

Detalhe num papel quais serão as atividades com as quais você vai trazer receita/dinheiro, para o seu negócio.

Agora que você já definiu, procure pela sua atividade na “lista de atividades permitidas para o MEI gov.br”.

2º fazer uma conta no Gov.br – para isso:
  • selecionar uma das opções de cadastro – eu fiz pelo meu número de CPF e na sequência será solicitado uma série de informações pessoais, tenha sua documentação em mãos.
3º Formalize-se

Agora que achou sua atividade na lista e criou sua conta, você vai acessar o site oficial do MEI, clique em “quero ser MEI” e depois em “fomalize-se” – informações como atividades, endereço onde serão realizadas, nome fantasia, capital social e seus dados pessoais serão solicitadas.

4º Emita seu CCMEI

A comprovação da formalização é o CCMEI – certificado da condição de microempreendedor Individual, salve com carinho seu comprovante de MEI.
Este documento comprova a abertura do seu CNPJ e tem valor de termo de ciência e responsabilidade para efeito de dispensa de alvará e licença de funcionamento, autorizando o início imediato da atividade.

Lembre que mesmo tendo a dispensa, é ideal que você verifique junto a Prefeitura de sua cidade, como emitir o seu alvará, este documento de dispensa não quer dizer que a empresa não precisa seguir as normas sanitárias, de segurança e trabalhistas. É sua responsabilidade estar ciente e regularizado.

5º Chegou a hora de emitir o seu documento fiscal!

O MEI apesar de estar desobrigado da emissão de Nota fiscal, pode ter uma vantagem ao emití-la pois assim será capaz de fazer negócio com outros CNPJ.

Consulte junto a fazenda do Estado como emitir sua nota fiscal de venda de produto ou mercadoria e junto a Prefeitura como emitir sua nota de prestação de serviço, aconselho buscar por um contador para te auxiliar neste processo!

6º Organize-se

Organização financeira é essencial para o sucesso deste novo negócio, comece abrindo sua conta bancária PJ em um banco digital que não te cobre tarifa.
Depois documente sua jornada, registre entradas e saídas, que seja numa planilha de excel, o importante é ter os seus números registrados, assim você consegue acompanhar o seu faturamento e quando estiver para ultrapassar o limite mensal do MEI, atualmente em R$ 6.750,00, já sabe que é hora de desenquadrar e se tornar uma Microempresária!

Ah, e se lembre também de pagar sua guia mensal de imposto do MEI!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *